Blog Blog

Organização financeira pré parto: como começar?

por Tateti Brinquedos / Há 6 meses

A chegada de um bebê na família é um momento de alegria infinita para os papais. Porém, é necessário organizar os gastos, fazer um bom planejamento por fases e entender a situação financeira para não passar aperto durante a gestação. O ideal é que a organização financeira comece mesmo antes da mamãe engravidar (se estiverem tentando) ou assim que confirmada a gravidez. Dessa forma, há tempo de planejar gastos futuros e não passar apuros. Listamos algumas dicas para facilitar essa organização das finanças e receber o bebê com tranquilidade e segurança. Vamos lá!

1) Alimentação, exames e plano de saúde

Assim que descoberta a gravidez é indicada uma mudança na rotina da nova mamãe do pedaço. Ajustes na alimentação, para compor uma dieta nutritiva e saudável, por vezes representam um custo adicional. Já os exames podem ser orçados particularmente ou via plano de saúde – o que aliás é um bom investimento, caso a família não possua. O SUS também pode ser uma alternativa para o pré-natal, mas é importante que a mamãe sinta confiança no médico e, de preferência, que o acompanhamento seja feito pela mesma equipe durante toda a gestação. É imprescindível também iniciar a pesquisa de médicos, clínicas e planos para o bebê, pois assim que nascer, serão necessários esses cuidados. Na saúde da mamãe e do bebê, não dá para economizar!

2) Enxoval

O enxoval envolve todos os itens necessários para a vinda do bebê: berço, carrinho, banheira, bebê conforto, roupinhas e muito mais. Como a compra desses itens é um dos momentos mais esperados pelos papais, é preciso calma para organizar todos os itens e priorizar os que são realmente necessários. Isso inclui os tamanhos das roupinhas, a separação dos itens por modelo e peças de verão/inverno de acordo com a previsão de nascimento. Especialistas indicam fazer as compras pensando, primeiramente, nos primeiros três meses da criança, assim é possível se organizar para as compras futuras e aproveitar melhor as roupinhas de acordo com o crescimento do bebê. Para os itens mais caros, o ideal é comprar à vista, assim é possível barganhar descontos e condições melhores.

3) Chá de bebê, sim!

Esse é o momento ideal para receber a ajuda de parentes e amigos. Planeje o chá de bebê antes da compra do enxoval ou, se preferir, defina a lista de itens para direcionar os presentes dos convidados. Muitas famílias optam por fazer somente o “chá de fralda”, para economizar na compra do item. Vale colocar os gastos na ponta do lápis e planilhar tudo que deve ser comprado, antes de decidir. Ah, uma dica: os chás de bebê online são uma excelente alternativa para um evento econômico e que, ainda sim, reúna quem você gosta. Se os gastos para preparar o chá presencialmente estiverem altos demais, não hesite em adotar essa forma. Não é o momento de agradar os convidados, lembre-se disso!

4) Tudo que sobrar, reserve

Durante toda a gestação, até o momento do nascimento, imprevistos podem acontecer e gastos planejados podem dobrar de valor. Por isso, vale gastar de maneira inteligente e consciente, e reservar tudo que estiver sobrando para cobrir eventuais despesas que não estão no planejamento da família. Evite, portanto, gastar naquilo que não é de fato essencial para os pais e o bebê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *