Blog Blog

Uma dúvida frequente: devo vestir meus gêmeos com roupas iguais?

por Tateti Brinquedos / Há 3 meses

A notícia muitas vezes é surpreendente: são gêmeos. A partir daí, questões bem práticas mobilizam os pais. A escolha dos nomes, a decoração do quarto para receber os bebês, a compra do enxoval, a definição dos padrinhos, tudo isso em dose dupla. Mas as dúvidas não terminam com o nascimento. Algumas se estendem mesmo por toda a infância, chegam até a adolescência. Um ponto que sempre provoca discussões: vestir os gêmeos com roupas iguais é certo ou errado, afinal? Para a maior parte dos especialistas, essa não é, definitivamente, a melhor escolha para os papais e as mamães.

Alguns motivos bem concretos, além de uma simples questão de gosto, podem levar os pais a vestir gêmeos com roupas iguais. A praticidade, já que é muito mais fácil comprar modelos iguais, a preocupação em não despertar rivalidade entre os filhos e, por fim, um certo medo de dar um tratamento desigual, privilegiar um, escolhendo roupas mais bonitinhas do que as do outro. 

Por mais que isso sejam cuidados relevantes, contudo, é preciso pensar nas consequências que a atitude pode gerar para as próprias crianças. A corrente dominante entre psicólogos e pediatras considera que vestir gêmeos com roupas iguais é prejudicial à formação da personalidade de cada um, dificultando também o desenvolvimento das individualidades.

Em artigo publicado pela BBC inglesa, Keith Reed, presidente da Associação Britânica de Nascimentos Múltiplos e Gêmeos, afirma ser importante para os pais ajudar as crianças a criarem sua própria identidade. Reed defende vestir os filhos de maneira diferente e, mais do que isso, chamá-los sempre pelos nomes, em vez de referir-se a eles como os gêmeos. “Se eles sempre costumam estar juntos, usar as mesmas roupas, então, com o passar da idade, acabam ficando mais angustiados”, diz o especialista.

Esse é um alerta importante. Se ainda bebês, gêmeos com roupas iguais são apenas engraçadinhos, é com o crescimento que os problemas começam a surgir. Com o convívio social, as festinhas dos colegas de escola, não é raro que os irmãos, vestidos sempre iguais, sejam alvo de bullying, chamados de “par de vaso”, “Coisa 1 e Coisa 2” e outras manifestações que, mesmo sendo brincadeira, podem gerar um sentimento de frustração, insegurança e afetar a autoestima.

Mas, se essa for mesmo a vontade dos pais, a recomendação de alguns especialistas é agir com cautela. Eles sugerem que o uso de roupas iguais seja comedido, nas reuniões de família na casa da vovó, nas tradicionais sessões de foto, por exemplo. Por outro lado, se os pais optarem por roupas diferentes, a recomendação é deixar isso claro, desde os primeiros meses de gravidez, para toda família e os amigos, evitando que, no chá de bebê, a cada Natal ou aniversário, os gêmeos recebam presentinhos repetidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *