Blog Blog

Caspa em bebês: veja as causas e como tratar

por Tateti Brinquedos / Há 1 mês

O seu bebê apresenta descamação no couro cabeludo? Não se preocupe! A crosta láctea, um tipo de dermatite seborreica popularmente conhecida como caspa, é comum durante as primeiras semanas de vida e não representa uma ameaça à saúde do seu pequeno.

De acordo com especialistas, essa condição pode ser causada pela transmissão de hormônios da mãe para o bebê ainda durante a gravidez, o que atenua a produção de óleo nas glândulas sebáceas e folículos. Isso causa o surgimento de áreas com acúmulo de células mortas que formam crostas na pele, principalmente no couro cabeludo. A propagação de um fungo, o Malessia Furfur, também contribui para a formação dessas crostas.

Na maioria das vezes, essa descamação desaparece sozinha nos primeiros meses de vida do bebê. Mas, em alguns casos, também pode e estender por um ano ou mais. Por isso, trouxemos aqui uma boa dica para ajudar você a amenizar o problema. Confira o passo a passo:

  1. Antes do banho, aplique óleo de origem vegetal em suas mãos e espalhe delicadamente no couro cabeludo do bebê;
  2. Espere secar por cerca 30 minutos. Retire as crostas, suavemente, com uma escova de cabelo ou algodão. Não esfregue ou puxe, deixe que se soltem sozinhas;
  3. Leve o bebê ao banho, lave o cabelo com um shampoo suave e enxague direitinho;
  4. Para finalizar, após do banho, seque bem o couro cabeludo com uma toalha bem macia! Lembre-se: a umidade pode agravar a descamação cutânea, que não ó que queremos, não é mesmo?

O mais importante é que os pais fiquem atentos aos resultados. Caso esse processo caseiro não funcione, se a aparência das escamações esteja agravada, é fundamental buscar uma avaliação médica para obter o tratamento mais adequado ao seu bebê. Pode ser necessário até usar pomadas ou cremes à base de corticóides para suavizar o problema. Mas isso só cabe aos pediatras decidirem.

Gostou da dica? Confira outros cuidados com o couro cabeludo do seu filho: clique aqui e descubra como lidar com lêndeas e piolhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *